Inadimplência cresce e atinge maior número desde 2010

O BC (Banco Central) informou nesta quarta-feira (24), que a taxa de inadimplência do mês de agosto é a maior desde fevereiro de 2010. O número geral de inadimplência atingiu o patamar de 5,2%, 0,1% a menos que a taxa do ano passado. O registro geral é contado de acordo com os atrasos de pagamentos superiores a 90 dias. Números esperados pelo BC por diversos fatores, dentre eles, a taxa básica de juros e o comprometimento de renda familiar com mais empréstimos.
Fontes: G1, R7 e Rede TV.
Ler Mais

Inscrições para o vestibular da Fuvest termina em 9 de setembro


As inscrições estão sendo realizadas pelo
site da Fuvest. (Banco de imagens)
As inscrições para o vestibular 2012 da Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular) começou no dia 26 de agosto e os interessados devem se candidatar pelo do site da fundação (www.fuvest.com.br). O vestibular selecionará candidatos à Universidade de São Paulo e à Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. A taxa para inscrição é de R$ 120,00 e o candidato tem até o dia 9 de setembro para realizar a inscrição.

Fonte: Jornal da Tarde
Ler Mais

Ranking da Forbes aponta Dilma como a terceira mulher mais poderosa do mundo

Em lista divulgada na última quarta-feira (24/08), a revista americana Forbes informou as 100 mulheres mais poderosas do mundo, onde Dilma aparece na terceira colocação. A lista foi composta por mulheres com destaque nas seguintes áreas: empresarial, política e nos meios de comunicação. A primeira-ministra alemã Angela Merkel aparece no topo, seguida por Hillary Clinton, dos Estados Unidos. Segundo a “Forbes”, o destaque de Dilma se deve ao fato de ter sido a primeira mulher eleita para liderar a economia na América Latina.

Fonte: Valor Online
Ler Mais

Arnaldo Antunes fará show no Sesc Itaquera

O ex- Titãs, Arnaldo Antunes, realizará um show no Sesc Itaquera, no dia 18 de setembro (domingo), às 15h, no Palco da Orquestra Mágica. O compositor apresentará as músicas do DVD "Ao Vivo Lá em Casa", que foi gravado no quintal de sua casa. Edgard Scandurra, do Íra, e Chico Salem estarão nas guitarras, acompanhados por Betão Aguiar (baixo), Curumim (bateria) e Marcelo Jeneci (teclado).
O valor da entrada é de R$7, há opção de meia entrada para estudantes com documento comprobatório. Caso o visitante compareça com o veículo, será adicionado mais R$7 de estacionamento.

Endereço: Av. Fernando Espírito Santo Alves de Mattos, 1000, Itaquera - São Paulo - SP

Ler Mais

Sesc inaugurará nova unidade no próximo sábado

O Sesc ganhará uma nova unidade neste sábado, 27 de agosto. O Sesc Bom Retiro, localizado na Alameda Nothman, fica apenas à duas quadras da cracolândia, local da região central onde há tráfico de drogas. Em entrevista à Folha.com, o diretor regional do Sesc-SP, Danilo Miranda, diz que contará com uma agência especializada em segurança para que as pessoas possam ir ao local e sair com tranquilidade.

Após a inauguração, o Sesc - Bom Retiro funcionará de terça a sexta, das 9h às 20h30, sábado das 10h às 18h30 e domingos e feriados, das 10h às 17h30.

Foram gastos R$ 53 milhões na nova unidade, com estacionamento para 169 carros e pista para ciclistas. São 160 funcionários que receberão visitadas de aproximadamente 8.000 pessoas, semanalmente.

Endereço: Alameda Nothman, 185. Bom Retiro - São Paulo

Fonte: Folha.com
Ler Mais

Estudantes já podem se inscrever para a Fuvest

Por Adriano Alves

A Fuvest recebe a partir de hoje, 26 de agosto, inscrições para o vestibular 2012. São oferecidas 10.952 vagas na USP (Universidade de São Paulo) e mais 100 na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet e serão recebidas até 9 de setembro.

A taxa aumentou para R$120 e o pagamento deverá ser feito por meio de boleto bancário até o dia 12 de setembro. Até o dia 12, o candidato poderá alterar informações referentes, a curso, local de realização da prova, endereço residencial, telefone e e-mail.

Os locais de prova serão divulgados no dia 21 de novembro. A prova será no dia 27 do mesmo mês. A lista de convocados para a segunda fase será publicada no dia 19 de dezembro, com provas previstas para 8 e 10 de janeiro.

Fonte: Folha.com

Serviço Inscrições - www.fuvest.br
Ler Mais

Show de rap é adiado no Pólo Cultural da Zona Leste

O show do grupo Racionais MC’s, que ocorreria no dia 07/08, foi cancelado devido problemas jurídicos. Em nota, sob a ordem do Dr. Fernando José Marques (Ouvidor do Ministério Público do Estado de São Paulo), a ouvidoria “informa que a Promotoria de Habitação e Urbanismo oficiou à Prefeitura Municipal para que não fosse autorizado o show, em razão de representação dirigida ao Ministério Público pela Polícia Militar”. O evento foi adiado e ainda não há previsão de uma nova data para a apresentação.

Fontes: Ouvidoria da Prefeitura de São Paulo, blog da periferia nacional e portal do Rap nacional.
Ler Mais

A vida é um doce

Por Tamiris Gomes e Cristiano Hurtado

 
O bom atendimento é o que mais atrai os
 estudantes a comprarem as trufas
de Dona Ceiça. (Por Samantha Henzel)
Seu nome é Maria Conceição Gonçalves Santos, nasceu em 11 de maio de 1961 em uma cidade denominada Brejões, localizada no Centro-Sul do estado da Bahia. Lugar de solo fértil para o plantio do café e de refúgio para retirantes, Brejões foi onde Dona Ceiça – como gosta de ser chamada – cresceu e viveu até seus 8 anos. Dona Ceiça lembra pouco de sua infância, apenas disse ter passado fome, algo que achou melhor esquecer. Quando chegaram em São Paulo Dona Ceiça e sua família foram morar no distrito do Itaim Paulista, Zona Leste. Com sonhos e expectativas palpitando, assim como é o coração de todo migrante que deixa sua terra natal e abandona suas raízes para se afixar em uma região desconhecida, cercada de desafios, Dona Ceiça rega seus sonhos com esperança mesmo que o medo venha tentar lhe roubar as forças. Mas medo maior ela sentiu quando seu pai falecera um ano após se instalarem em São Paulo, deixando sua mãe mais suas duas irmãs. Aos 13 anos Dona Ceiça já sabia costurar e aos 14 conheceu Givaldo, também baiano. Apaixonou-se e casou aos 19. Casada há 30 anos tem dois filhos e uma nora, que lhe deu o seu primeiro e até então único neto, o Gustavo de 4 anos.
Esta seria a história de Dona Ceiça, ainda assim seria bela, mas o constante sorriso em seus lábios e sua voz delicada e serena nos narra o seguinte:

“Tudo começou há nove anos quando a minha filha faleceu aos 5 anos e 8 meses. Fiquei arrasada. Eu costumava costurar muito e um dia pensei e decidi que precisa sair daquilo, pois me consumia. Não aguentava mais ficar dentro de casa, presa. Eu queria ver gente, conversar, distrair. Eu queria mudar de vida. Eu almejava algo mais, e ainda almejo. Fui para a escola e terminei meus estudos. Quando chegou a época da Páscoa tive a ideia de fazer ovos de páscoa para meus afilhados e foi a partir deste momento que nasceu o meu amor pelo chocolate.”
Foi com amor e munida desta matéria-prima que Dona Ceiça deixou de ser somente Dona Ceiça para ser a “Tia da Trufa” quando em 3 de agosto de 2006 – data muito bem lembrada por ela – passou a vender suas guloseimas em frente a Universidade Cruzeiro do Sul, em São Miguel Paulista. O gosto amargo da perda de uma filha trouxe o que era doce para a vida de Dona Ceiça e aqueles mesmos sonhos e expectativas de menina o tempo não deixara morrer:
“O que me motiva é saber que o amanhã tem sempre coisas boas. Eu vejo sempre o lado bom de tudo. O amanhã é sempre o amanhã, ele é quem guarda as surpresas. A vida tem seus porquês. Se te derem um limão, faça uma limonada. Não são todos que têm o privilégio da vida, já que temos, vamos viver.”

Com notável simpatia, Dona Ceiça atende seus clientes, em sua maioria estudantes, com brilho nos olhos, brilho que reflete amor, amor tal qual Dona Ceiça adiciona a suas receitas. Ela cultivou amizades e às vezes é até psicóloga, dá conselhos e se orgulha disso. Mas o que a “Tia da Trufa” não sabe é que mais doce do que o chocolate que ela vende é a sua própria doçura.
Ler Mais

Inscrições abertas para o curso de comunicação empresarial


As paletras são destinadas à profissionais
de comunicação. Divulgação)
O CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) iniciou no mês de Agosto o curso de Comunicação Empresarial em parceria com a ABERJE (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial). Na abertura do evento o palestrante Paulo Nassar, diretor geral da ABERJE e Professor Doutor da ECA-USP, tendo em vista seu conhecimento a respeito da imagem da corporação na mídia. Nassar lembrou que a Comunicação só alcançara a excelência se tiver transcendência. O curso será ministrado quinzenalmente de 1° de Agosto a 5 de Dezembro de 2011. Espaço Sociocultural – Teatro CIEE na Rua Tabapuã, 445, Itaim Bibi. As inscrições são gratuitas no site www.ciee.org.br/portal/eventos. Informações pelo telefone: (11)3040-651/6542.
Fonte: CIEE.
Ler Mais

A Extrema força de vontade

Por Kaíque Ferreira

Com nome de herói mitológico, Hércules demonstra força e
paixão pelo Jornalismo. (Acervo próprio)
Hércules Moreira, 29, é um ex-aluno de jornalismo da Universidade Cruzeiro do sul. Ele graduou-se em 2008, já concluiu a pós-graduação em Comunicação Televisiva e está engajado na MBA de Comunicação e Marketing. Atualmente, é responsável pelo Departamento de Comunicação de Bardella, uma empresa líder no fornecimento de equipamentos para o setor industrial. Ele concedeu uma entrevista ao Radar Jornalístico para relatar a sua trajetória no ramo, qual o retorno que obteve ao concluir a graduação e dá dicas de como se tornar um bom jornalista.
Perguntas para Hércules:

RJ- Como você entendia o jornalismo antes de entrar na Universidade e como você vê o curso, após a conclusão da sua graduação?

Hércules Moreira: Sempre tive uma visão muito bacana do jornalismo. Desde os primeiros dias de curso entendia bem que era uma área que poderia servir de contribuição para a sociedade. Claro, com o passar dos anos, a Universidade me proporcionou uma visão macro disso tudo, mas nunca fui daqueles que acham que ser jornalista é ser estrela, é ganhar muito dinheiro, mesmo porque isso é ilusão. A Universidade apenas ratificou tudo isso.

RJ - Você se considera um ex-aluno de sucesso?

Hércules: O que é sucesso? De acordo com o dicionário Aurélio é um bom resultado de algo, um êxito. Sendo assim, me considero, modéstia parte.

O objetivo agora é ser um profissional de sucesso, por isso estou me aperfeiçoando cada vez mais em todas as áreas que desejo atuar.

RJ- Você sente saudade do tempo de graduação?

Hércules: Muita saudade. Foi o momento mais importante da minha vida até hoje. A graduação permite que o estudante mude completamente a maneira como ele vê o mundo, literalmente. É algo muito forte que até hoje, não consegui esquecer, mesmo fazendo outras duas faculdades. Algo que me marcou muito durante a graduação foi à colação de grau, por ter sido eleito destaque por mérito acadêmico entre todos os alunos de campus da Cruzeiro do Sul. Aquela emoção que senti ficará guardada para sempre.

RJ- A Universidade conseguiu lhe prover a base cultural para você se tornar um jornalista?

Hércules: Totalmente. Como já citei, a Universidade oportuniza diversas possibilidades de conhecimento, mas isso também depende muito do que o aluno realmente quer absorver. Na época em que eu era aluno, aproveitei tudo que a faculdade tinha para oferecer: biblioteca (até hoje não conheço uma mais completa que a do campus São Miguel), eventos externos, palestras com especialistas, etc. Montei um excelente network.

RJ- O quão fundamental foi a Universidade na sua carreira?

Hércules: A Universidade teve um papel fundamental em minha carreira. Graças aos ensinamentos dos professores, hoje posso dizer que tenho uma rica base acadêmica.

Graças à Universidade também, foi possível conseguir um contato maior com a televisão, em especial com a TV Record e Band, onde frequentei aos finais de semana, por um ano, desenvolvendo o meu trabalho de conclusão de curso (reportagem sobre os bastidores das emissoras que transmitem jornalismo 24h no Brasil – disponível no Youtube).

Além de oportunizar mais conhecimento, acredito que a vivência em uma Universidade faz com que o estudante, caso ele realmente queira, se torne mais maduro, reflexivo e questionador.

RJ- Porque você optou pela comunicação televisiva na sua pós-graduação?

Hércules: Optei por Comunicação Televisiva por ser uma área mais próxima do jornalismo, afinal tinha acabado de concluir a graduação e ainda tinha uma visão muito “televisiva” da área. Hoje vejo mais além. Tanto que estou concluindo o MBA em Comunicação e Marketing (uma área mais abrangente da Comunicação).

RJ- Qual é o seu local de trabalho?

Hércules: Hoje, sou responsável pelo Departamento de Comunicação da Bardella, uma empresa centenária, líder no fornecimento de equipamentos para os setores industriais de Metalurgia, Energia, Petróleo, Gás, Movimentação de Materiais, Serviços e Aços.

Implantamos o departamento em janeiro de 2007 e desde essa época sou responsável em produzir, criar e atualizar os veículos de comunicação da empresa (jornais, newsletter, intranet, site, etc.), além de atuar como coordenador de um programa social chamado Formare (entre 2006 e 2010) e organizar campanhas em datas específicas aqui na empresa.

Outra novidade que eu acabei trazendo para a Bardella (graças ao aprendizado que a Universidade me proporcionou) foi a produção de reportagens televisivas, fazendo a cobertura de eventos que a empresa participa e exibindo aos colaboradores internamente, um “piloto” para nossa TV Corporativa. Em 2009 e 2010 – tivemos um boom de reportagens – o sucesso foi imediato e a audiência correspondeu de forma espetacular.

RJ- O que o jornalismo representa na sua vida?

Hércules: Pergunta difícil essa, pois representa tanta coisa. Hoje, não me consigo imaginar com outra formação. O jornalismo está no meu sangue, pois adoro produzir matérias, sugerir pautas, dirigir e apresentar reportagens, criar offs, investigar a notícia, entrevistar e o mais importante de tudo isso, dividir o conhecimento com outras pessoas. Então, acho que o jornalismo representa muito, não é? (risos).

RJ- Como é o cenário do jornalista no atual mercado de trabalho?

Hércules: Existem diversos campos de atuação para um jornalista. Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o nosso destino nem sempre é o Jornal Nacional (risos). A profissão nos permite atuar em inúmeras áreas, veículos, etc. O mercado hoje está mais competitivo do que antes e, assim como em outras profissões, o “QI” (quem indica) ainda faz uma boa diferença.

RJ- Quais são as suas expectativas para o futuro?

Hércules: Tenho muitos projetos para o futuro, mas nenhum deles está na gaveta, mesmo sendo projetos. O primeiro deles é realizar o mestrado em 2012, pois estou focado em outra área também, a docência. Mas, o objetivo é me aperfeiçoar ainda mais e conquistar mais aulas em outras Universidades. O inglês também é algo que desejo me aperfeiçoar cada vez mais, já que hoje isso se tornou uma necessidade.

RJ- Qual a mensagem que você deixa para os alunos que optaram pela carreira jornalística?
Hércules: Primeiro, saibam escolher as pessoas que vocês querem para atuar em seus grupos de trabalhos. Nem sempre seu melhor amigo (a) será um bom companheiro (a) para as tarefas. Em qualquer lugar existem oportunistas, inclusive na Universidade. Fuja deles!


Em segundo lugar, parabenizo vocês pela coragem em escolher este curso (risos). Saibam que é uma área que você não ganha muito, ao contrário do que muitos pensam.

Mas, quem se aventura, nunca mais quer sair. Se você realmente está preparado para tudo isso, seja bem-vindo!
Ler Mais

Zona Leste recebe 1,8 milhão em reformas

Subprefeitura da Penha disponibiliza verba para revitalização de praças da região
Por Paula Gonçalves
Revisão por: Mariana Tavares

A partir da reforma bancos emesinhas
foram colocadas na praça. (Por Gisele Martins)
A subprefeitura da Penha disponibilizou 1,8 milhão em verbas públicas para a revitalização de nove praças na região da Zona Leste de São Paulo, são elas: Ocepagua na Vila Germaine; Erva de Passarinho na Chácara Cruzeiro do sul; Dr. Carlos Elmano na Vila Salete; Antonio Alberto, na Vila Granada; Nossa Senhora da Anunciação na Vila Guilhermina; Félix na Vila Silvia; Edson dos Santos na Vila Cisper; Michel Daud no Jardim Assunção e Padre Adelino Miato no Jardim Coimbra.

Em visita a nossa equipe de reportagem na Praça Nossa Senhora da Anunciação depois da reforma, moradores disseram aprovar a iniciativa e deixaram sugestões de melhoria durante a entrevista.

Calçadas reformadas para melhor
circulação dos habitantes. (Por FabíolaFerreira)
O cabeleireiro Antonio Tomaz de 63 anos elogiou a ação e aprovou a reforma das calçadas e a inclusão dos parques infantis na praça. “Não tinha esses banquinhos e as mesinhas de jogos também não. As calçadas eram todas quebradas e não havia os brinquedos”, conta o morador que também chama a atenção para outra questão. “Está bom, mas precisa melhorar na limpeza. O jardineiro aparece uma vez por semana, isso é muito pouco”, critica.

O estudante de engenharia, Rafael Augusto de Paula de 18 anos também deixa sua reclamação. “A iluminação precisa ser melhorada, aqui tem somente dois pontos de luz e isso é muito pouco. É perigoso a partir das 22h, várias pessoas já sofreram assalto devido a pouca iluminação”, afirma o estudante e acrescenta que há outras praças na região que precisam ser melhoradas.

 Parquinho foi construído para
diversão das crianças. (Por Fabíola Ferreira)

De acordo com o ex-secretário de serviços urbanos, Pedro Campos, a verba disponibilizada é o suficiente para ter um projeto bem acabado. “Já vi obras maiores serem realizadas com verbas inferiores a essa”, diz. O ex-secretário ressalta ainda o problema citado pelos moradores “Fazer com que essas praças sejam mais iluminadas ajuda na questão da segurança, faz com que os bairros fiquem mais movimentados por causa da visitação.”

Praça Nossa Senhora da Anunciação.
(Por Karen Neves)
Segundo Fabiano Vinagreiro, assessor de comunicação da Subprefeitura da Penha, outras nove praças foram reformadas em julho deste ano, a Praça Augusta Rodrigues de Souza, Área Municipal Rua Luciano Nogueira, Praça Maria Lorechio, Praça Olavo Monteiro, Praça Manoel Vicente, Praça Goiânia, Praça Dr. Pereira do Rego, Praça Padre Paulo Straus e a Praça Expedicionário Antonio Amaru.
Ler Mais

TDAH atinge 4,1% das crianças e adolescentes no país

Do total de crianças portadoras do transtorno, 61,2% pertencem às classes C, D e E

Por Bruna Sales e Roseane Costa
Revisão: Maurício Noronha
Cerca de 2,9 milhões de crianças e adolescentes brasileiros são portadores do TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Este foi o resultado obtido por meio de estudos realizados, em maio deste ano, pela Comunidade Aprender Criança, instituição criada para promover a integração entre educadores e neurocientistas que visam a melhoria do ensino e aprendizado.
A professora Vania Beck defende o tratamento especializado
para alunos com difuculdades de aprendizado na Rede
Pública. (Por Rosiane Costa)
O TDAH é um transtorno neurobiológico e suas principais características são desatenção, hiperatividade e impulsividade. Não existem exames que o identifique, o diagnóstico é feito por meio de análise clínica, em que são avaliados aspectos cognitivos, histórico familiar, escolar e relacionamento social.
Segundo o psicanalista e autor do livro Dificuldades de Aprendizado, Jordano Copetti, dentre os medicamentos utilizados para o controle dos sintomas, os estimulantes do sistema nervoso central são os principais, pois aumentam a capacidade de concentração e reduzem a agitação. No Brasil, o mais usado é a ritalina.
Copetti elucida ainda que o transtorno possui alto grau de hereditariedade e as causas são múltiplas. “Sabe-se que a ativação da região frontal do cérebro, responsável pela concentração e controle de impulsos é menor. Há déficit em alguns neurotransmissores cerebrais, principalmente da dopamina, substância relacionada com a motivação, atenção, recompensa e ativação mental”, afirma o psicanalista.  

Escolas sem estrutura adequada para alunos com TDAH vêm sendo motivo de preocupação por parte de educadores da Rede Pública. A professora Vania Beck leciona no Estado há dez anos e explica que uma das soluções seria a contratação de psicólogos e assistentes sociais. “Nós, professores, temos desempenhado tarefas não pertinentes à nossa formação acadêmica. A presença desses profissionais é imprescindível para dispensar maior atenção a tais problemas. São cinquenta minutos de aula em uma sala que, às vezes, ultrapassa o número de quarenta alunos”.

Algumas escolas particulares também mostram deficiência ao interagir, não somente com esses alunos, mas com os pais.  Raquel dos Santos Sá, psicóloga e mãe de Pedro Henrique dos Santos Sá, seis anos, sofreu com a experiência vivenciada antes do filho ser diagnosticado. “Ele não se interessava pelas atividades pedagógicas, pedia, aos prantos, para ficar em casa e tinha dificuldades em interagir com outras crianças. Fui comunicada, no penúltimo dia de aula, sobre o que ocorria. Com frieza, me disseram que eu deveria ser forte, como se meu filho tivesse uma doença fatal. Descobri que além de excluído, Pedro era agredido por colegas e chegou ao ponto de não pedir para ir ao banheiro, torcia as perninhas até que alguém o levasse”, declara.

Com tratamento adequado e orientação aos pais e professores é possível uma rotina normal. A psicóloga que além do filho, também tem marido e enteada com o TDAH, afirma que encontrou caminhos bem sucedidos para proporcionar à família uma vida estável. “Este ano, Pedro foi para uma escola maior, bastante inseguro, mas está no processo de criação de uma imagem agradável do ambiente escolar. Faz tratamento com fonoaudióloga, psicopedagoga e começou a tomar ritalina. Participa de atividades de motricidade para que veja a escola como um lugar prazeroso, não só de obrigações”.


Fonte: (dados estatísticos) Comunidade Aprender Criança www.aprendercrianca.com.br


Para adquirir o livro Dificuldades de Aprendizado acesse o site da editora Juruá: http://www.jurua.com.br



Ler Mais

Benefícios da dança na terceira idade são perceptíveis mental e fisicamente

A atividade física é adaptada para que idosos possam encontrar nesse lazer uma nova fonte de saúde, inclusão social e expectativa de vida

Por Nathalia Alves e Sandra Mesquita

Com música ao vivo, salão do CRI São
Miguel fica lotado todas sextas-feiras.
 (Foto por Nathalia Alves)
 Eles são 4,3 milhões em São Paulo, conforme dados da Fundação SEADE (abril/2010), e já não se satisfazem com as atividades consideradas do vovô e da vovó. Apesar das mudanças no organismo, os idosos têm na dança não apenas uma opção de recreação, mas uma alternativa de saúde, aprovada por médicos, professores e familiares.

Integrantes do grupo Felicidade não tem
idade. (Divulgação)

Para a gerontóloga Marília Sanches, toda a atividade que associe exercício físico com a interação social traz benefícios. “A dança é uma experiência sensorial que propicia trabalhar o equilíbrio e a coordenação motora”, afirma a especialista.


Sheila Alves - Coordenadora do NCI
Felicidade não tem idade. (Foto por Aline Maciel)
Associação de Mulheres do Jardim Colorado (AMJAC), na Zona Leste, por meio do Núcleo de Convivência para Idosos “Felicidade não tem Idade”, atende cerca de 60 idosos diariamente. As aulas de dança têm maior frequência, chegando a 75%. Sheila Alves, coordenadora do núcleo, diz que as atividades são adaptadas e as mudanças perceptíveis. “A dança não é só um momento para sacolejar o esqueleto. É quando se engloba tudo, elevando a autoestima, o envolvimento com outras pessoas e onde percebem que a vida não acabou”, analisa a coordenadora.

Miguel Santana  participa das aulas de dança
há dois anos. (Foto por Aline Maciel)
Um dos poucos homens a participar do núcleo é Miguel Santana, 76, viúvo. Ele participa das aulas há dois anos. Como mora sozinho, confessou que muitas vezes liga o som e ensaia os passos que aprendeu. “Não sou pé de valsa, mas danço e gosto do que faço”, esclarece Santana.


No Centro de Referência ao Idoso (CRI), em São Miguel, além das atividades, todas sextas-feiras à tarde é realizado um baile. O único requisito para participar é ter mais de 60 anos. O Dr. Nilton Guedes, dentista e coordenador do núcleo de convivência, afirma que em um dia, passam pelo baile mais de 900 pessoas.
Nilberto (à esq.) e Nilton (à dir.), respectivamente
tecladista e coordenador. (Foto por Nathalia Alves)

No próximo mês o evento completará 10 anos. Nilberto de Souza, tecladista, acompanhou toda a evolução e se adaptou a esse público. “Não faço outra coisa que me dê tanto prazer. É uma lição de vida pra qualquer um. Só tive que aprender a variar ritmos, devido às limitações que a idade impõe”, informou o músico.

Casados há mais de 50 anos, João e
 Maria aproveitam o baile há seis anos.
(Foto por Nathalia Alves)
João e Maria da Silva, ambos 71 anos e casados há mais de 50, nunca tiveram aulas de dança, mas são frequentadores assíduos do baile. “Os filhos nos incentivam muito, aqui fazemos amizades e minhas dores somem quando estou dançando”, disse Maria. Eles moram pertinho do CRI, ao contrário de Palmira Aurélio, 69, que mora na zona norte. “A distância não importa, até arrumei marido aqui, mas separei. Hoje fico para um lado e ele para o outro. Agora só quero saber de dançar”, disse toda alegre a miss simpatia CRI. Alegria essa que está estampada nos rostos de cada um, que descobriram na dança, uma nova forma de viver.

Serviço:

Núcleo de Convivência para Idosos “Felicidade não tem idade”
Rua dos Banqueiros, 177, Jd. Cardosos (Sede da AMJAC)
Fone: (11) 2717-4203
CRI – Centro de Referência do Idoso da Zona Leste
Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, 34 – São Miguel Paulista
Fone: (11) 2030-4000
Ler Mais

Prêmio Vladmir Herzog completa 33 edições

O Prêmio Vladmir Herzog
foi criado em 1977, dois
anos após o assassinato do
jornalista. (Divulgação)
A premiação desta edição do Prêmio Vladmir Herzog de Anistia e Direitos Humanos acontecerá no sai 24 de Outubro ás 19h no Teatro Tuca. Serão onze categorias premiadas, entre elas a “Jornalismo Diário e Imagem de TV”. Os vencedores das suas melhores reportagens que estimulem a cidadania ganharão uma viagem para conhecer o Museu da Imprensa em Washington e o ProPublica em Nova Iorque. Um dos organizadores do evento é o Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo. As Inscrições vão até o dia 3 de setembro.
 
Fonte: vladmirherzog.org e Portal Imprensa
Ler Mais

Prefeitura de Guarulhos instala no-breaks nos semáforos da cidade

Três faróis do município já recebem essa tecnologia e há planos para expansão
 
Por Rômulo Magalhães

Semáforo da Avenida Tiradentes com Avenida Paulo Faccini já
possui a tecnologia no-break. (Por Rômulo Magalhães)
Ao sofrer por quedas constantes de energia elétrica, o Departamento de Trânsito, órgão vinculado à Secretária de Transportes e Trânsito da cidade de Guarulhos decide instalar no-breaks nos semáforos do município.

Os no-breaks, também conhecidos como UPS (Fonte de alimentação ininterrupta) é um sistema elétrico que entra em ação, alimentando o controlador de semáforos quando há interrupção no fornecimento de energia elétrica.

Segundo a Assessoria de Gestão I do Departamento de Trânsito, os no-breaks permitem que os semáforos continuem funcionando mesmo na falta de energia elétrica evitando assim o descontrole do trânsito comum nesta situação. O equipamento protege o controlador e os grupos focais de descargas elétricas diminuindo o custo de manutenção destes equipamentos.

Caso haja queda de energia elétrica, os no-breaks são acionados automaticamente e funcionam somente por duas horas. “No conjunto instalado para teste a autonomia é de aproximadamente duas horas, mas o oferecido para a prefeitura terá autonomia de aproximadamente quatro horas e nada impede de montarmos um banco de baterias que possa ter autonomia de oito horas ou mais”, argumenta Lídia Mariano, representante da Assessoria de Gestão.

“Gostei dessa tecnologia, achei importante. Ajuda evitar acidentes, pois as pessoas não vêem o cruzamento, resultando nesses acidentes”, comenta Antony Lopes, morador da cidade de Guarulhos há 26 anos.

Os no-breaks já foram instalados em três semáforos: Avenida Tiradentes com Avenida Paulo Faccini, Avenida Guarulhos com Avenida Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco (Anel Viário) e na Avenida Tiradentes com o Anel Viário. Se o resultado for satisfatório, a prefeitura expandirá a tecnologia em mais 50 sinais de trânsito.
Ler Mais

Imutável

Das emoções, das sensações,
O que é controlado por você?
Na luta de personalidade,
A vitória está de que lado?
Dos pensamentos que brotam na mente,
Quais foram regados?
Dos conceitos criados, dos fatos marcados,
O que realmente é

Imutável?

Alguém diz o que sente por você,
Mas amanhã pode não sentir.
O que ontem era amor,
Hoje é ódio, hoje é rancor.
Onde estão as rédeas do coração?
Porque as vezes a melhor evolução é ser

Imutável!

Imutável no que diz respeito a ser criança
Imutável no sentido de ter fé
Imutável em mundo podre!
Fé!

Autor: Edmundo A. G. Junior
Ler Mais

Nova vacina contra o câncer é testada com sucesso

Uma nova pesquisa realizada por cientistas americanos e britânicos resultou no desenvolvimento de uma nova tentativa para acabar com o câncer, uma nova vacina capaz de destruir os tumores. A nova vacina foi criada a partir de misturas de diversos fragmentos de DNA, para estimular o sistema imunológico, um diferencial em relação às demais vacinas criadas até então, que se utilizam apenas de um tipo de gene, e, uma vez no corpo humano, era responsável por produzir um único antígeno que ativava o sistema imunológico.

Fontes: www.veja.abril.com.br, www.g1.globo.com
Ler Mais

Livro revela histórias e segredos da extinta Revista Realidade

Os jornalistas José Hamilton Ribeiro E José Carlos Marão, lançaram em 2010, o livro “Realidade Re-vista”, contando curiosidades e bastidores de algumas reportagens da revista “Realidade”. Ambos fizeram parte da equipe de redação da publicação, que circulou entre 1966 e 1976, revolucionando o modelo de jornalismo brasileiro. Ousada, a revista tratava de atualidades e abordou temas tabus como divórcio, jogo do bicho e pílula anticoncepcional. O livro é da editora Realejo, tem um custo aproximado de R$70 e pode ser encontrado nas principais livrarias.

Fontes: Estadão.com e Folha.com
Ler Mais

Moradora da Zona Leste recebe prêmio de destaque no jiu-jitsu

Somente em 2011, Andressa Maiolino já conquistou os campeonatos paulista, brasileiro e mundial

Por Thais Saraiva/ Jennifer Muricy
Revisão: Roseane Ferreira

 
Andressa ganhou sua primeira competição
aos 19 anos. (Divulgação)
Em São Paulo existem 20 mil lutadores cadastrados na Federação Paulista de Jiu-Jitsu (FPJJ), apenas 10% são mulheres. Desse número, uma garota da Zona Leste de São Paulo tem se destacado, seu nome é Andressa Maiolino de 25 anos. Somente este ano, ela venceu o Circuito Paulista, o Campeonato Brasileiro e Mundial e ficou em terceiro lugar no Rio Internacional Open feminino, categoria peso pena, faixa marrom.

No próximo dia 1 de setembro, Andressa irá receber a Medalha do Destaque Esportivo Aurélio Miguel, premiação conferida aos atletas que brilharam no ano de 2010. O evento acontece na Câmara Municipal de São Paulo em comemoração ao dia do jiu-jitsu, a partir das 19h30.

Além disso, em novembro a lutadora disputará o campeonato Sul- Americano e caso vença, conquistará a Tríplice Coroa (prêmio dado aos atletas que venceram as três competições mais importantes do jiu-jitsu, os campeonatos brasileiro, mundial e sul-americano).

Para conquistar todas essas vitórias, ela se dedica muito, faz dois treinos diários de uma hora e meia cada e para controlar o peso, calcula as calorias e as vitaminas dos alimentos que consome.

O jiu-jitsu

O jiu-jitsu é uma arte marcial antiga, completa e eficiente de defesa pessoal. Sua origem apesar de contraditória é atribuída à China depois Índia, Japão e Brasil, onde se desenvolveu, aprimorou e tornou-se o centro mundial desta arte.

O jiu-jitsu desportivo é a parte competitiva em que os atletas exibem suas habilidades técnicas, físicas e psicológicas com o objetivo de alcançar a vitória sobre seus adversários. Os golpes válidos são aqueles que procuram neutralizar, imobilizar, estrangular, pressionar, torcer articulações, como também lançar seu adversário ao solo por meio de quedas.

O jiu-jitsu pode ser praticado por pessoas de todas as idades. "O bom deste esporte é que não há idade para lutar, existem pessoas de 4 até 65 anos de idade. Mesmo porque é uma luta que é muito difícil de se machucar, o próprio atleta conhece o seu limite. Na luta, quando o atleta acha que não pode aguentar a dor, dá três tapinhas no braço do adversário e ele para", conta Carlos Alberto Maiolino, 39 anos, professor.

Segundo Otavio de Almeida Junior, presidente da Federação Paulista de Jiu-Jitsu, os benefícios que essa luta traz são: auto-segurança, autoconfiança e sociabilidade. Para Andressa, o esporte mudou a sua vida e melhorou a sua saúde física e mental, também reduziu o stress e a TPM.

Conheça mais no site da Federação Paulista de Jiu-Jitsu:
ttp://www.fpjj.com.br
Ler Mais

Ele voltou, Rock in Rio retorna ao Brasil depois de dez anos

Evento traz atrações para diversos gostos e acontece entre os meses de setembro e outubro

Por Adriano Alves
Colaboração de Mariana Barbosa


O Rock in Rio volta ao seou berço de origem e
promete fazer história. (Divulgação)
A espera de muitos fãs da arte finalmente terá fim. Um dos maiores eventos de música do mundo está de volta ao seu país de origem. O Rock in Rio, depois de seis edições realizadas pela Europa, retorna para o Rio de Janeiro, de onde, segundo os fãs brasileiros, “nunca deveria ter saído”. De 23 de setembro à 2 de outubro, o Parque Olímpico Cidade do Rock, Barra da Tijuca, receberá as principais bandas do momento, buscando atingir as diversas tribos musicais que existem. Serão 14 horas de festas por dia, com shows no Palco Mundo, Sunset, Eletrônica, Rock Street e ainda roda-gigante, montanha russa, free fall, tirolesa, um shopping com 30 lojas, entre muitas outras novidades que transformarão a Cidade do Rock num verdadeiro parque de diversões para todas as idades.  Bem diferente dos primórdios do evento, o Rock in Rio não é apenas um evento com shows das grandes bandas roqueiras do Brasil e do mundo: Se em 1985, nomes como Queen, AC/DC, Ozzy Osbourne, Rod Stewart, Iron Maiden, B-52´s, Scorpions, James Taylor, Nina Hagen, Whitesnake, Yes, Barão Vermelho, Os Paralamas do Sucesso, Lulu Santos e outros faziam a alegria do público, em 2011, a organização tenta alcançar todos os gostos musicais, com a presença de Ivete Sangalo, Cláudia Leite, Ke$ha, Katy Perry, Jay-Z, Shakira, Janelle Manáe, Jamiroquai, Stevie Wonder e Rihanna. Ainda assim, bandas como Red Hot Chili Peppers, Metallica, Guns ‘n Roses, Slipknot, System of a Down, Lenny Kravitz e Motörhead estarão presentes para a alegria dos fãs tradicionais.


O locutor da rádio Kiss FM, Alexandre Gomes, acredita que o produtor do evento, o empresário Roberto Medina não tem a música como prioridade no festival. Em minha opinião, o objetivo maior do Medina está ligado ao financeiro e não ao estilo rock ‘n roll. Claro que vejo o lado bom da coisa, a interação de diversas tribos, e quem sabe assim deixaremos de ser tão preconceituosos. Mas creio que o nome do evento deveria ser mudado, pois usar “rock” num evento em que predomina o estilo pop não tem nada a ver”, opina. Se alguém achou que essa mistura de tribos seria fatal para o sucesso do evento, cometeu um grande engano. As vendas para os seis dias que haviam bandas no line-up se iniciaram no dia 7 de maio e mesmo com poucas atrações confirmadas, os ingressos se esgotaram em apenas quatro dias. O valor inteiro dos ingressos variaram de R$190 a R$220. Acima de tudo, gostaríamos de agradecer o movimento dos fãs. Temos a certeza de que vamos superar as expectativas e estamos trabalhando para entregar o melhor Rock in Rio de sempre”, afirma Roberta Medina, por meio da assessoria de imprensa do evento.

Um desses fãs é Anderson Masetto, que irá ao evento pela primeira vez neste ano. O jornalista comprou o ingresso quando se confirmaram as atrações de rock, ficando em dúvida entre o dia 25 de setembro, com a presença da banda norte americana, Metallica ou no dia 3 de outubro, com presença da banda de hard rock Guns‘n Roses. Comprei o ingresso antes mesmo de ter a line-up confirmada. Na época a minha esperança era a de que viesse o Pearl Jam, pois havia este boato. No fim eles não vêm para o Rock in Rio, mas vão fazer show em São Paulo. Então, depois de confirmadas todas as bandas, eu fiquei na dúvida entre o Guns ‘n Roses e o Metallica. Acabei optando pelo Metallica, porque amigos que viram o último show deles no Brasil disseram que é muito bom”, explica.  Masetto acha que a infraestrutura parece ótima, mas que está inseguro quantos aos acessos. Segundo ele, a Barra é bem longe e andar de táxi no Rio não é uma boa ideia, tanto em termos financeiros, como de segurança.

Já Gomes relembra a primeira vez em que foi ao Rock in Rio. Na época com apenas 17 anos, o locutor diz que já naquela época usavam o slogan de “por um mundo melhor”, o que o fazia sentir fazer parte de algo grandioso, o que ele considera bem diferente de hoje. “Tenho a sensação de que as pessoas vão ao Rock in Rio pelo merchandising que foi o feito”, opina. Gomes diz que o show que mais gostou naquela edição foi da banda de Porto Alegre, Engenheiros do Havaí, que foi reconhecido por ter realizado uma apresentação equiparada a de estrangeiros pelo jornal norte-americano, New York Times. O roqueiro cita também os shows da banda brasileira Sepultura, e dos norte-americanos Megadeth e Guns ‘n Roses, que tinham várias músicas sendo executadas nas rádios, na época.

Nesta edição, o projeto “por um mundo melhor” prega a ideia da música como alicerce na formação dos jovens. Entre as ações estão, uma grande campanha de doação de instrumentos musicais que inclui a criação da oficina de luthier (profissionais especializados na confecção e manutenção de instrumentos musicais) para capacitação de jovens em assistentes de luthier, montagem de dez salas de músicas em escolas públicas do Rio de Janeiro e a formação de 30 professores de música a partir da metodologia “O Passo”; e ainda a transmissão ao vivo do festival nas comunidades Batan e Cidade de Deus; e o concurso “Um ingresso por um mundo melhor”, destinado a estudantes da rede pública de ensino.
Gomes diz acreditar nesta iniciativa e que há essa preocupação com a conscientização para ajudar o planeta a ser um lugar melhor para as futuras gerações. “Fui no evento e vi a preocupação de conscientizar os jovens, apesar de todo o apelo financeiro. Se todos nós tivermos consciência das nossas responsabilidades no mundo, teremos um planeta melhor para gerações futuras".

Confira o line-up completo:

Ler Mais

A educação infantil agora é parte da educação básica

Os primeiros anos de aprendizado são decisivos para a criança.
(Banco de Imagens)
Em 2012, a Lei que torna a creche parte da educação básica no Brasil completará 10 anos, mesmo assim é desconhecida para a maior parte da população que continua vendo a creche como um espaço somente destinado a cuidados. Há muito planejamento no ensino de bebês menores de 3 anos, e estudos mostram que essa fase é decisiva para o desenvolvimento da inteligência. Os profissionais da classe seguem lutando pelo reconhecimento de seu trabalho.
Fontes: Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Livro: “Adaptação de bebês à creche”, Andrea Rapoport
Ler Mais

Julho de 2011 registra recorde no combate à corrupção

Expulsões de servidores flagrados em irregularidades somam 98 em julho deste ano, o maior número desde 2003. Seja por improbidade administrativa, recebimento de vantagens ilícitas ou propina; a impunidade no país diminuiu com a punição de 3297 agentes, os quais foram responsabilizados por suas atitudes ilegais. A quantidade assusta e demonstra que há uma maior fiscalização no combate à corrupção. (Fontes: Folha.com e Revista Veja)
Ler Mais

Aumento do IPC é registrado em São Paulo

A política passou a ser analisada
no mês de abril. (Banco de imagens)
A inflação para o consumidor de São Paulo acelerou no mês de julho. Segundo a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) o aumento foi  de 0,3% do IPC (Índice de Preços ao Consumidor), que mede a variação dos preços no município de  São Paulo de famílias com renda até 20 salários míninos. O último registro realizado neste mesmo mês apontava inflação de 0,26%.





Fontes: Reuters Brasil, R7 e Estadão.
Ler Mais

Espetáculos de óperas embalam mês de julho no Teatro Municipal

O Teatro Municipal de São Paulo abriu as portas para espetáculos de ópera. O evento se iniciou no dia 07 e perdurará durante o mês de julho. A peça “A menina das nuvens” de Heitor Villa-Lobos foi a escolhida para abrir a temporada. O romance “Romeu e Julieta” de William Shakespeare, também será recitado. Além de espetáculos de ópera, há também destaque para representações de balé e orquestra. O preço dos ingressos varia entre R$ 10, R$ 40 e R$ 70.
Fontes: O Estado de São Paulo, Revista Concerto, Diário de São Paulo e Prefeitura de São Paulo.
Ler Mais

Virada Esportiva chega à periferia de São

Evento deixará de ser restrito ao centro
da cidade. (Divulgação) 
Acontece nos dias 17 e 18 de setembro a 5ª edição da Virada Esportiva na cidade de São Paulo. O evento oferece gratuitamente 36 horas de atividades esportivas com uma programação diversificada em todas as regiões da cidade. O objetivo dos organizadores do evento é incentivar a prática de esportes no município e garantir a melhoria na qualidade de vida da população.








Fontes: viradaesportivasp.blogspot e cidadedesaopaulo.com
Ler Mais
 
RADAR JORNALÍSTICO | by TNB ©2011